top of page

PINHOLE DIGITAL

DB29.jpg
240021.jpg
CA1.jpg

Como expandir as possibilidades estéticas e conceituais do seu equipamento digital, trocando a tecnologia das lentes por um simples orifício (pinhole)?


A combinação do visor eletrônico com sensores de alta sensibilidade permite o uso do pinhole com visão em tempo real e câmera na mão, permitindo registros de fotografias e vídeos anteriormente impossíveis e abrindo novas fronteiras para a criação.


Desenvolvido experimentalmente pelo artista e fotógrafo Antonio Saggese, este curso se direciona a quem procura possibilidades não convencionais nas câmeras industriais, abrindo novas perspectivas dentro do universo digital.

Dividido em quatro encontros, o curso aborda um olhar sobre a produção autoral de Saggese no tema (saggese.art.br), a construção e uso de  teleobjetivas e grande angulares pinhole; uso criativo do diâmetro do orifício, o uso da sensibilidade (ISO) e o tratamento das imagens na prática da fotografia still e do vídeo. Haverá exercícios em estúdio e também uma saída fotográfica, finalizando com a edição e avaliação dos trabalhos produzidos.

 

orientação: Antonio Saggese

carga horária: 8 horas

quando/que horas: Sábado, dias 19 e 26 de Outubro de 9h às 13h
onde: Sede do Cidade Invertida - Rua Purpurina, 315 – Vila Madalena
para quem: Sugere-se faixa etária a partir de 15 anos.

pré-requisito: Camera mirrorless ou DSLR com "live view". Uma tampa do corpo da câmera.  
investimento: R$ 750 à vista ou 2x de R$413 ou 3x R$275

mais informações: cidadeinvertida@gmail.com ou (11) 91716-2828

Antonio Saggese é arquiteto formado pela FAU-USP, mestre e doutor em estética pela FFLCH-SUP. Foi docente do Bacharelado em Fotografia e na Pós Graduação em Fotografia do Centro Universitário Senac. Também lecionou na pós-graduação da FAAP e foi professor convidado na ECA-USP. Atualmente realiza trabalhos pessoais de fotografia e multimídia. Entre muitos trabalhos expostos, participou de mostras individuais no MASP, MIS-SP, MAM-SP, Pinacoteca do Estado de São Paulo, Instituto Tomie Ohtake, Sesc Pompéia, Bienal de São Paulo, Bienal do 500 anos, MAM-RJ, FUNARTE-RJ, Paço Imperial-RJ, Galeria Tempo, Galeria Diagramma e Ken Dammy (em Milão). Participou também da Bienal de Havana em 1996, do primeiro festival ARTE-CIDADE, bem como na primeira seleção da Coleção Pirelli MASP. Tem imagens nas coleções dos museus MASP, MAM-SP, MAM RJ, MIS-SP, Museu da Fotografia em Curitiba, Coleção Joaquim Paiva, além dos acervos particulares. Venceu a Bolsa Vitae em 1992, o Prêmio Marc Ferrez em 1986, 1996 e 2014, o Prêmio Brasil de Fotografia em 2017, o Prêmio da Associação Paulista de Críticos de arte, Melhor Exposição de Fotografia em 1988 e Prêmio na I Quadrienal de Fotografia do MAM-SP. Os livros publicados são “Antonio Saggese” da Editora Cosac Naify, "Pittoresco", pela Edusp, “Hileia” e “YG” pela Editora Madalena. Seu trabalho completo pode ser visto online através do site www.saggese.art.br.

Saggese_edited.jpg
bottom of page